Marina Werneck promove abaixo assinado contra a atual gestão da Confederação Brasileira de Surfe

Na última quinta-feira (13 de setembro), Marina Werneck usou suas redes sociais para promover um abaixo assinado contra a atual gestão da Confederação Brasileira de Surfe. “Publiquei ontem um abaixo assinado em nome do surf brasileiro, buscando uma mudança na gestão da CBSuf (Confederação Brasileira de Surf). Precisamos urgentemente de pessoas mais preparadas e competentes à frente da confederação para nos representarem. O descaso e desrespeito com os atletas é absurdo e não é de hoje! Com os maiores talentos mundiais, temos uma seleção brasileira de surf fora do mundial ISA mais uma vez. É inadmissível. Agora, mais do que nunca, como entramos no ciclo olímpico, precisamos de profissionais competentes na Gestão da CBSurf”, desabafa Marina.
A iniciativa surgiu após a CBSurf informar que estava cancelando a ida da delegação para o Isa World Surfing Games em Tahara, no Japão, horas antes dos atletas embarcarem para representar o Brasil. A notícia repercutiu no mundo do surfe e diversos nomes e representantes do esporte no país expressaram seu desapontamento.
Ao todo, seis atletas representariam o Brasil no campeonato que dá quatro vagas (duas em cada naipe) para o Pan-Americano de Lima, em 2019 – Pan que dará uma vaga no feminino e outra no masculino para os Jogos Olímpicos de Tóquio 2020. Larisssa Pereira, Francisca Gilvanita, Anne dos Santos, Marcos Corrêa Amaro, Geovane Caiçara e Ian Gouveia, que formariam a delegação brasileira, estão inconformados com a situação.
“Há muitos anos temos uma gestão incompetente e desorganizada a frente da Confederação Brasileira de Surf. Em pleno ciclo olímpico, com o COB e o COI envolvidos pensamos que as coisas começariam a funcionar devidamente, mas não! Os atletas continuam a ser tratados com descaso e desrespeito. CHEGA! Precisamos de pessoas competentes e preparadas para estarem a frente da confederação que representa o surf brasileiro”, protestou Marina em suas redes.